Os angolanos confiam mais nos líderes religiosos do que em outros líderes e instituições

Governance

Os líderes religiosos desfrutam de maior confiança popular em Angola do que outros líderes e  instituições  importantes, de acordo com os dados da pesquisa do Afrobarometer. Esta constatação sugere que eles podem ser um canal valioso de disseminação de informações públicas durante a pandemia do COVID-19.

As Forças Armadas Angolanas e as autoridades tradicionais seguem os líderes religiosos em termos de confiabilidade, à frente dos líderes eleitos e das instituições estatais, de acordo com os entrevistados.

Os líderes religiosos e as autoridades tradicionais desfrutam de uma confiança acima da média entre os angolanos residentes nas zonas rurais, em situação de pobreza, e os idosos – grupos que podem apresentar dificuldades na compreensão das informações públicas sobre o COVID-19. Metade dos angolanos também vêem as autoridades tradicionais como influentes na governação das suas comunidades locais. Líderes influentes e confiáveis podem desempenhar um papel importante na conscientização da comunidade sobre os cuidados a observar diante dos riscos de propagação do COVID-19, tal como foi feito nas campanhas de vacinação contra a poliomielite no passado.

De modo geral, a maioria dos angolanos revelaram desconfiança em todas instituições e líderes, o que pode reduzir a sua eficácia como agentes mobilizadores e sensibilizadores das comunidades no cumprimento das medidas sanitárias refentes à pandemia.