Deputados e Vereadores raramente estão presentes com os seus constituintes

ONLY AVAILABLE IN PORTUGUESE.

A grande maioria dos cabo-verdianos acredita que os políticos (deputados da nação e vereadores) nunca ou as vezes ouvem o que as pessoas têm a dizer-lhes, de acordo com uma recente pesquisa do Afrobarómetro. Essa perceção parece ter piorado à medida que os números mostram um aumento marginal, em comparação com 2014. Esta distância entre os eleitos e seus constituintes é observada nas áreas urbanas e rurais e atinge a mesma proporção de eleitores de ambos os sexos.

Os cidadãos entram em contato com os líderes religiosos com mais frequência do que com os representantes eleitos, neste caso, deputados da nação e vereadores. Esses dados refletem a crença generalizada de que há um contato mais frequente entre as autoridades eleitas e o público somente durante o período eleitoral.

Principais conclusões

  • Cerca de oito em cada 10 cabo-verdianos dizem que deputados (83%) e vereadores (82%) nunca ou às vezes os ouça, representando um ligeiro aumento em relação a 2014 (ver a Figura 1).
  • Embora os contatos com os líderes sejam geralmente baixos, os líderes religiosos são mais frequentemente contatados pelos cidadãos (25% dizendo algumas vezes ou com frequência) (Figura 2). Os dirigentes dos ministérios são os menos contactados (5%), seguidos pelos membros da Assembleia Nacional (6%), líderes de partidos políticos (10%) e vereadores (12%).